Carregando... Por favor, aguarde...

Boletim Informativo


CÁSCARA SAGRADA

A Rhamus purshiana (Cáscara Sagrada) surgiu nos Estados Unidos, mas está bem aclimatada no Brasil e pode ser encontrada em todas as suas regiões. Ela é uma árvore de 3 a 6 metros de altura, repleta de folhas largas e ovaladas, com bordas serrilhadas. As flores são pequenas, brancas e dispostas em buquês. A parte mais usada como medicamento é a sua casca. 

História 

 A casca exterior da árvore designada botanicamente por Rhamnus purshiana é conhecida em vários países como Cáscara-Sagrada e é provavelmente uma das plantas medicinais mais populares nos Estados Unidos, sendo que o seu uso medicinal seja utilizado há muito na Europa e nos restantes países de todo o mundo. Utilizada tradicionalmente pelos índios americanos, o seu uso vulgarizou-se entre os pioneiros que conquistaram o oeste americano, tendo-se tornado uma planta medicinal popular a partir de 1800. O seu nome, Cáscara-Sagrada, deriva do facto de a sua difusão ter sido feita a partir de comunidades hispânicas na costa leste dos EUA, que lhe atribuíam propriedades sagradas 

Características 

Pertence a família Rhamnaceae.

Propriedades medicinais 

A Cáscara-Sagrada tem várias indicações terapêuticas; obstipação crónica, discinésia biliar, colecistite crónica, litíase biliar e meteorismo. A sua acção antiobstipante que esta planta é conhecida a milhares de anos por povos de várias culturas, o que atesta a sua segurança de utilização. Entre as vantagens da utilização da Cáscara-Sagrada destaca-se a vantagem de não induzir habituação, ao contrário de muitos outros laxantes, e acção de reeducação intestinal, e que é obtida sem efeitos acessórios; diarreias, dores abdominais e cólicas. Os principais princípios activos da Cáscara-Sagrada são antraquinonas glicosiladas (6% a 10%), entre os quais a Emodina, Frangulina e os Cascarósidos. As principais acções medicinais da Cáscara-Sagrada são; estimulação e acção peristáltica do cólon, estimula a produção de secreções digestivas em vários órgãos do aparelho digestivo (vesícula biliar, estômago, pâncreas e fígado), e ajuda a dissolver os cálculos biliares. Como prevenção no uso de laxantes, a utilização da Cáscara-Sagrada não está recomendada em situações de dores abdominais, náuseas, vómitos, obstrução intestinal, apendicite e doenças inflamatórias do cólon (colite ulcerosa e doença de Crohn), crianças com menos de 10 anos, e em casos de desidratação grave. 
extrato-de-cascara-sagrada.jpgcascara-sagrada.jpg